PROJETO EM ANDAMENTO 2016

PROJETO EM ANDAMENTO 2016
Visitem no Facebook

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Website - Apoio aos professores, confiram !!!




Atividades Ensino Fundamental e Educação Infantil 

EuGosto.net é um website de apoio aos professores com uma vasta área de conteúdos e sugestões pedagógicas, elaboradas por especialistas do IBEP para o ensino infantil e fundamental.
O cadastro é grátis, aproveite!



Áudio-teca - Projeto Universidade Falada



No portal www.universidadefalada.com.br você encontrará um endereço eletrônico para uma áudio-teca. Uma gigantesca livraria de assuntos em áudio para você adquirir e escutar onde quiser. 
Todo o seu conteúdo e os direitos autorais pertencem a Editora Alyá, empresa criada exclusivamente para viabilizar este projeto.

Universidade Falada® (UNIFA) é uma iniciativa privada, e tem como objetivo difundir cultura pelo Brasil, distribuindo
conteúdo em áudio.

O projeto Universidade Falada® pretende democratizar a cultura. Facilitar o acesso às grandes obras à população mais afastada dos grandes centros culturais do país.

Nossa missão é ajudar pessoas, oferecer conhecimento. Discutir temas velhos e novos, ensinar e filosofar. Agregar valor ao ser humano. É isso que nós editores, autores e palestrantes desejamos desta empreitada.

        Os áudio-livros gratuitos trazem uma grande variedade de obras para download, a maioria atualmente em domínio público, copyleft ou outra licença pública livre disponível, narradas por voluntários ou digitalizados por sintetizadores de voz, disponíveis para a população deficiente visual gratuitamente. As versões pagas contam com a vantagem de possuírem narradores profissionais contando a história, possíveis trilhas e efeitos sonoros, que ajudam na interpretação do texto."

Fonte: http://www.universidadefalada.com.br/empresa/


Alguns audiolivros  são gratuitos para você conhecer melhor a Universidade Falada. Aproveite esta oportunidade para baixar alguns clássicos. Boa diversão ! É Grátis ...

Acesse: http://www.universidadefalada.com.br/audiolivros-gratis-audio-livro-gratuito.html

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Que tal utilizar em suas aulas, professor?





O Google Art Project é um serviço que permite ao usuário navegar por acervos de grandes museus de diversas partes do planeta. No total, 40 países, mais de cem instituições e exposições permanentes - com mais de 30 mil obras captadas em alta resolução, chegando a sete bilhões de pixels - compõem o projeto, do qual referências do mundo da arte, como MoMa (Nova York), Tate Modern (Londres), Museu da Acrópole (Atenas) e Museu Reina Sofia (Madri), fazem parte.
Outra funcionalidade interessante do Google Art Project é a ferramenta do qual se poder passear pelo interior dos museus. São mais de 385 salas que podem ser vistas direto do Google Maps através da tecnologia do “trolley”, a mesma do Google Street View, feita com um pequeno veículo com câmeras em 360°, que fotografam e recriam os ambientes. Além disso, há ferramentas de compartilhamento nas redes sociais como Facebook, Twitter e Google +.
Para os curiosos, a página é grátis e está disponível no link do Google Art Project.

Fonte: http://www.guiadasemana.com.br/artes-e-teatro/noticia/o-que-e-o-google-art-project


Desenho Online- Um recurso tecnológico educacional






No Sketch Swap, você pode desenhar o que quiser na tela e, depois de terminar, clique em "Enviar desenho"... para receber um desenho aleatório de outra pessoa.
Todos os desenhos enviados são aprovados antes de serem recebidos por outros utilizadores. Pode-se desenhar tudo, exceto apenas texto sem imagens ou se desenhar apenas o seu URL ou algo inadequado para a utilização por crianças, algo completamente inusitado, apenas um ponto, apenas uma linha, etc. Se quiser escrever algo, também tem de desenhar e escrever apenas em Inglês para que seja aprovado.

Sketch Swap -  Acessem - http://www.sketchswap.com/

Fonte: http://of2edu.blogspot.com.br/search/label/Arte


sábado, 23 de fevereiro de 2013

10 mitos e verdades sobre superdotados



1. A Superdotação é um fenômeno raro.
MITO. Ocorre em cerca de 5 % da população! Uma a cada vinte pessoas é superdotada. Muitas dessas escondidas por aí, sem que ninguém saiba de sua habilidade especial. Consideramos superdotado (ou portados de alta capacidade) aquele que apresenta uma ou múltiplas habilidades intelectuais inequivocamente acima da média (não podendo explicar essa superioridade apenas por estudo ou treinamento).

2-    Existem Superdotados de ambos os sexos e todas as classes sociais
VERDADE. A superdotação é um fenômeno democrático. Ocorre em todas as culturas, épocas, etnias, sexos e classes sociais. No entanto, em família com maior poder aquisitivo a percepção da habilidade, assim com a utilização dela é superior, dando a falsa impressão que ela ocorre mais entre as classes sociais A e B. Aliás, o estereótipo do magrelo de óculos também é errôneo. Existem superdotados gordinhos, fortes, cabeludos, altos, baixos, como ou sem miopia, etc...

3-    As pessoas superdotadas têm elevado Q.I.
MITO. Os testes de Q.I. são limitados na captura dos superdotados. Isso, pois avaliam apenas alguns aspectos da cognição e habilidades mentais humanas. Alguns superdotados têm fantástica habilidade artística, esportiva, social, criativa, não abordada nesse tipo de testagem. Pessoas com alta pontuação em testes como esse têm uma boa chance de ser um superdotado intelectual, no entanto o rendimento normal no teste não afasta com segurança essa possibilidade. O teste mostra muitos falso-negativos (pessoas brilhantes em determinados aspectos que tiram notas dentro da média). Por isso identificamos um superdotado pelo seu histórico, sua habilidade, pela opinião de familiares e professores, etc...

4-    “Superdotado” e “gênio” são coisas diferentes.
VERDADE. Superdotado é quem tem uma capacidade específica ou múltipla superior, já o gênio é aquele que conseguiu dar uma contribuição grandiosa para a humanidade. São coisas bem diferentes. Um tem um grande potencial, outro tem uma grande realização. Muitos superdotados não são gênios, pois não tiveram oportunidade ou engajamento suficiente, por exemplo. Da mesma forma, existem gênios superdotados e não superdotados, pois muitas realizações grandiosas são frutos de perseverança, doação ou mesmo sorte.


5-    Superdotados são sempre bons alunos.
MITO. Alguns são excelentes alunos, outros medianos, outros alunos ruins. Isso se explica pois, muitas vezes, falta estímulo específico, o aluno sente-se desmotivado e pode até considerar a escola comum entediante. Alguns superdotados têm dificuldade de seguir regras, podem se sentir diferentes do grupo e manifestar certa vulnerabilidade social. Tudo depende do caso, de que tipo de habilidade está em destaque. As matérias e o método de pontuação (nota) muitas vezes não contemplam o diferencial intelectual daquele aluno especificamente. O aluno com alta capacidade precisa frequentemente de apoio pedagógico diferenciado para atingir todo desenvolvimento de seu potencial peculiar. Por isso é fundamental a identificação desse aluno e do suporte escolar personalizado.

6-    A grande maioria deles tem um futuro brilhante.
MITO. O que chamamos de “futuro brilhante” é fruto de várias variáveis, não só de uma capacidade mental acima da média. De modo geral, a vantagem intelectual tende a levar as pessoas para boas universidades, bons empregos, grandes realizações, etc. Mas não ocorre sempre assim... Muitos talentos são pouco reconhecidos e muitas pessoas, infelizmente, não tem oportunidades, não são bem aconselhadas ou mesmo não tem sorte de estar no lugar certo na hora certa. Quantas pessoas você conhece com uma capacidade subaproveitada por estar no emprego errado? E se o Messi nascesse em uma aldeia indígena tradicional e nunca tivesse visto uma bola de futebol? Sucesso depende de uma junção complexa de ocorrências aonde a inteligência e talento são apenas parte do processo.

7-    Superdotados podem ser muito ruins em determinadas atividades intelectuais.
VERDADE. A superdotação exige algum aspecto acima da média, não precisam ser todos. Em alguns casos a pessoa pode ser brilhante em alguma coisa e péssima em outras. Tem autista, por exemplo, com franca dificuldade social que apresentam imensa habilidade de memória, ou numérica, ou para desenho, chamamos de síndrome de Asperger (autismo de alto funcionamento). Os desvios do desenvolvimento ocorrem para mais (superdotação) e podem ocorrer para menos (deficiência), sendo que o processo pode coexistir na mesma pessoa. O que os superdotados têm de forma mais ou menos semelhante é muita curiosidade, certa dose de independência intelectual e precocidade (desenvolvem habilidades antes de outras crianças).

8-    O cérebro deles é maior.
MITO. O tamanho do cérebro não tem, de modo geral, relação direta com o grau de inteligência. Oque ocorrem são redes funcionalmente superiores, modalidades mais e melhor integradas, comunicação mais eficiente e arborizada entre neurônios, gerando maior velocidade de informação, melhor estratégia, melhor percepção de variáveis, melhor capacidade de percepção antecipada de resultados, etc... A inteligência é resultado final dessas e de outras inúmeras capacidades do cérebro humano.

9-    Podemos identificar um superdotado antes da fase escolar.
VERDADE. Crianças intelectualmente superdotadas mostram muito interesse e curiosidade. Desenvolvem soluções criativas e surpreendentes. São focadas (quando gostam de determinada tarefa), tem memória boa, são geralmente precoces em alguma modalidade do desenvolvimento, tem vocabulário geralmente diferenciado, etc... Agora, temos que tomar cuidado no julgamento e na condução do desenvolvimento. Muitas crianças ditas “precoces” acabam se nivelando à população média com o passar dos anos. O mesmo pode ocorrer com os ditos “atrasados”, que podem ultrapassar a população média. Outro risco, é em estimular demais crianças com predisposição a superdotação e transformá-las em pequenos adultos, ou gerar deficiências pelo super-treinamento de determinada modalidade em destaque. Com crianças temos que ter, acima de tudo, bom senso no diagnóstico e na forma de condução.

10 – A superdotação é, em grande parte, genética.
VERDADE. A inteligência é fruto do nosso código genético e de fatore ambientais, como a nutrição, ocorrência de exposições nocivas na fase de desenvolvimento, etc... A inteligência apresenta 80 % de semelhança entre gêmeos idênticos e cerca de 40-50% entre gêmeos não idênticos. Isso significa dizer que há um grande componente do código genético, mas também há 20 % de questões ambientais envolvidas. Quando digo que é genético não estou falando que necessariamente é herdado dos pais! O código genético da criança é um misto do código do pai e da mãe e podem ocorrem algumas mutações durante o processo de passagem. Por isso, temos pais superdotados com filhos dentro da média e também filhos superdotados de pais com cognição mediana.


Fonte: http://www.bemparana.com.br/noticia/243106/10-mitos-e-verdades-sobre-superdotados





Com novas investigações sobre o cérebro, os neurocientistas estão descobrindo que parte do que se afirmava sobre os transtornos de espectro autista estava errada. Pesquisadores do Centro Martinos de Imagem Biomédica do Hospital Geral de Massachusetts publicaram um artigo na revista Pnas descrevendo a relação entre a conexão dos neurônios e uma das principais características desses males: a dificuldade de se relacionar socialmente.


Usando resultados de uma avançada técnica de imagem, os cientistas constataram que, em indivíduos portadores do problema, a coordenação da atividade neuronal é mais fraca na região do giro fusiforme, área do cérebro responsável pelo reconhecimento de faces. “Apesar de se saber há muitos anos que a conectividade funcional entre diferentes regiões cerebrais é reduzida nos transtornos de espectro autista, acreditava-se que ela era mais forte quando se considera uma área específica”, diz Tal Kenet, pesquisadora do Centro Martinos e principal autora do estudo. 


http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/ciencia-e-saude/2013/02/22/interna_ciencia_saude,350895/neurocientistas-identificam-area-cerebral-relacionada-ao-autismo.shtml


Fonte: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=413206842106712&set=a.250557378371660.56541.247487188678679&type=1&theater

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Mensagens maravilhosas para as Reuniões de Pais !


 A SOMA DOS TALENTOS


 SE A NOTA DISSESSE:
“NÃO É UMA NOTA QUE FAZ UMA MÚSICA.”
… NÃO HAVERIA SINFONIA.
SE A PALAVRA DISSESSE:
“NÃO É UMA PALAVRA QUE PODE FAZER UMA PÁGINA.”
… NÃO HAVERIA LIVRO.
SE A PEDRA DISSESSE:
“NÃO É UMA PEDRA QUE PODE MONTAR UMA PAREDE.”
…NÃO HAVERIA CASA.
SE A GOTA DISSESSE:
“NÃO É UMA GOTA DE ÁGUA QUE FAZ O RIO.”
…NÃO HAVERIA O OCEANO.
SE O GRÃO DE TRIGO DISSESSE:
“NÃO É O GRÃO QUE PODE SEMEAR O CAMPO.”
…NÃO HAVERIA COLHEITA.
SE O HOMEM DISSESSE:
“NÃO É UM GESTO DE AMOR QUE PODE SALVAR A HUMANIDADE.”
JAMAIS HAVERIA JUSTIÇA E PAZ, DIGNIDADE E FELICIDADE NA TERRA DOS HOMENS.
COMO A SINFONIA PRECISA DE CADA NOTA,
COMO O LIVRO PRECISA DE CADA PALAVRA,
COMO A CASA PRECISA DE CADA PEDRA,
COMO A COLHEITA PRECISA DE CADA GRÃO DE TRIGO,
A HUMANIDADE INTEIRA PRECISA DE TI,
ONDE ESTIVERES, ÚNICO E, PORTANTO, INSUBSTITUÍVEL.
COMO O FUTURO DO NOSSO PAÍS, PRECISA DA EDUCAÇÃO,
A FAMÍLIA E ESCOLA PRECISAM ESTAR JUNTAS, PARA
COMPARTILHAREM A ALEGRIA DO SUCESSO.
OBRIGADO POR ESTAREM CONOSCO, SOMANDO TALENTOS, MULTIPLICANDO SORRISOS, COMPARTILHANDO ALEGRIAS


O Nó do Afeto
Eloi Zanetti
Era um reunião numa escola. A diretora incentivava os pais a apoiarem as crianças, falando da necessidade da presença deles junto aos filhos. Mesmo sabendo que a maioria dos pais e mães trabalhava fora, ela tinha convicção da necessidade de acharem tempo para seus filhos.
Foi então que um pai, com seu jeito simples, explicou que saía tão cedo de casa, que seu filho ainda dormia e que, quando voltava, o pequeno, cansado, já adormecera. Explicou que não podia deixar de trabalhar tanto assim, pois estava cada vez mais difícil sustentar a família. E contou como isso o deixava angustiado, por praticamente só conviver com o filho nos fins de semana.

O pai, então, falou como tentava redimir-se, indo beijar a criança todas as noites, quando chegava em casa. Contou que a cada beijo, ele dava um pequeno nó no lençol, para que seu filho soubesse que ele estivera ali. Quando acordava, o menino sabia que seu pai o amava e lá estivera. E era o nó o meio de se ligarem um ao outro.
Aquela história emocionou a diretora da escola que, surpresa, verificou ser aquele menino um dos melhores e mais ajustados alunos da classe. E a fez refletir sobre as infinitas maneiras que pais e filhos têm de se comunicarem, de se fazerem presentes nas vidas uns dos outros. O pai encontrou sua forma simples, mas eficiente, de se fazer presente e, o mais importante, de que seu filho acreditasse na sua presença.
Para que a comunicação se instale, é preciso que os filhos ‘ouçam’ o coração dos pais ou responsáveis, pois os sentimentos falam mais alto do que as palavras. É por essa razão que um beijo, um abraço, um carinho, revestidos de puro afeto, curam até dor de cabeça, arranhão, ciúme do irmão, medo do escuro, etc.
Uma criança pode não entender certas palavras, mas sabe registrar e gravar um gesto de amor, mesmo que este seja um simples nó.
E você? Tem dado um nó no lençol do seu filho?

Girassóis e Miosótis

O girassol é flor raçuda,
que enfrenta até a mais violenta intempérie
e acaba sobrevivendo.
Ela quer luz e espaço e em busca desses
objetivos, seu corpo se contorse o dia inteiro.
O girassol aprendeu a viver com o sol
e por isso é forte.

Já o miosótis é plantinha linda,
mas que exige muito mais cuidado.
Gosta mais de estufa.
O girassol se vira… e como se vira!
O miosótis quando se vira, vira errado.
Precisa de atenção redobrada.
Há filhos girassóis e filhos miosótis.
Os primeiros resistem a qualquer crise:
descobrem um jeito de viver bem, sem ajuda.
As mães chegam a reclamar da independência
desses meninos e meninas, tal a sua capacidade
de enfrentar problemas e sair-se bem.

Por outro lado, há filhos e filhas miosótis,
que sempre precisam de atenção.
Todo cuidado é pouco diante deles.
Reagem desmesuradamente, melindram-se,
são mais egoístas que os demais, ou às vezes,
mais generosos e ao mesmo tempo tímidos,
caladões, encurralados.
Eles estão sempre precisando de cuidados.

O papel dos Pais é o mesmo do jardineiro
que sabe das necessidades de cada flor,
incentiva ou poda na hora certa.

De qualquer modo fique atento.

Não abandone demais os seus girassóis
porque eles também precisam de carinho…
e não proteja demais os seus miosótis.

As rédeas permanecem com vocês…
mas também a tesoura e o regador.

Não negue, mas não dêem tudo que querem:
a falta e o excesso de cuidados matam a planta…

 * Autoria de José Fernandes de Oliveira
“ Pe. Zezinho”
 

JUNTOS CONSTRUÍMOS
Um colocava o tijolo,  
Outro passava a massa.  
Um era desesperança,  
Outro levava esperança.  
Um fugia do futuro,  
Outro contava o presente.  
Um queria parar,  
Outro ajudava a andar.  
Assim, trabalhando,  
Juntos seguiam.  
Forças somadas,   
Trabalhos divididos,   
Destinos confundidos.  
Juntos seguiam  
Assim trabalhando.  
Olhei os dois pedreiros:  
Um pondo o tijolo.  
Outro alisando a massa.  
Um remoendo tristezas,   
Outro descobrindo alegrias.  
Os dois trabalhando.  
Construindo juntos.  
E a casa subindo… subindo.  
Casa pronta. Beleza de casa!  
Os dois se abraçam:  
- Não foi fácil?  
- Fácil porque você me fazia   
andar quando eu queria parar.  
- Obrigado companheiro.  
Afinal,   
    
JUNTOS CONSTRUÍMOS! 


O PRINCIPAL NA VIDA…
Conta a lenda que certa mulher pobre com uma criança no colo, passando diante de uma caverna escutou uma  voz misteriosa que lá dentro dizia: entre e apanhe tudo que você desejar, mas não se esqueça do principal. Lembre-se, porem, de uma coisa: depois que você sair a porta se fechara para sempre, portanto aproveite a oportunidade, mas não se esqueça do principal…  
 A mulher entrou na caverna e encontrou muitas riquezas. Fascinada pelo ouro e pelas jóias, pôs a criança no chão e começou a juntar, ansiosamente, tudo o que podia no seu avental. A voz misteriosa falou novamente.  
“Você só tem oito minutos.”  
Esgotados os oito minutos, a mulher carregada de ouro e pedras preciosas, correu para fora da caverna e a porta se fechou… Lembrou-se, então que a criança ficara lá e a porta estava fechada para sempre!!!
O mesmo acontece, às vezes, conosco.
Temos uns oitenta anos para viver neste mundo e somos advertidos: “Não se esqueça do Principal!…
E o principal são os valores:
Espirituais,
A oração,
A vigilância,
A família,
Os amigos,
a vida!…
Mas a ganância, a riqueza, os prazeres materiais os fascinam tanto que o principal vai ficando sempre de lado…
Assim, esgotamos o nosso tempo aqui e deixamos de lado o essencial:
“os tesouros da alma!”
Que jamais nos esqueçamos:
A vida, neste mundo, passa rápido e a morte chega de inesperado. E quando a porta desta vida se fechar para nós de nada valerão as lamentações. Portanto, que jamais esqueçamos do principal!
Se Deus criou as pessoas para amarmos e as coisas para usarmos, porque então amamos as coisas e usamos as pessoas?
AS CRIANÇAS APRENDEM O QUE VIVEM
Se as crianças vivem em meio a críticas, aprenderão a condenar. Se as crianças vivem em meio à hostilidade, aprenderão a brigar. Se as crianças vivem sendo ridicularizadas, irão se tornar tímidas. Se as crianças vivem com vergonha, aprenderão o sentimento de culpa. Se as crianças vivem onde há incentivo, aprenderão a confiança. Se as crianças vivem onde ocorre a tolerância, aprenderão a paciência. Se as crianças vivem onde há elogios, aprenderão a apreciação. Se as crianças vivem onde há aceitação, aprenderão a amar. Se as crianças vivem onde há aprovação, aprenderão a gostar de si mesmos .Se as crianças vivem onde há honestidade, aprenderão a veracidade. Se as crianças vivem com segurança, aprenderão a crer em si mesmas e naqueles que as rodeiam. Se as crianças vivem em um ambiente de amizade, aprenderão que o mundo é um lugar bom para se viver. (Dorothy Law Nolte)
E você? O que está ensinando a seu filho?  Vamos refletir?
 Mensagem para reunião de pais
 Havia uma aldeia pequena onde o dinheiro não entrava. Tudo o que as pessoas compravam tudo o que era cultivado e produzido por cada um, era trocado.
A coisa mais importante, a coisa mais valiosa, era a Amizade. Quem nada produzia, quem não possuía coisas que pudessem ser trocadas por alimentos, ou utensílio, dava o seu CARINHO.
O CARINHO era simbolizado por um floquinho de algodão. Muitas vezes, era normal que as pessoas trocassem floquinhos de algodão sem querer nada em troca. As pessoas davam seu CARINHO, pois sabiam que receberiam outros num outro momento ou outro dia.
Um dia, uma mulher muito má, que vivia fora da aldeia, convenceu um pequeno garoto a não mais dar seus floquinhos. Desta forma, ele seria a pessoa mais rica da cidade e teria o que quisesse.
Iludido pelas palavras da malvada, o menino, que era uma das pessoas mais populares e queridas da aldeia, passou a juntar CARINHOS e em pouquíssimo tempo sua casa estava repleta de floquinhos, ficando até difícil de circular dentro dela.
Então quando a cidade já estava praticamente sem floquinhos, as pessoas começaram a guardar o pouco CARINHO que tinham e toda a HARMONIA da cidade desapareceu. Surgiram a GANÂNCIA, a DESCONFIANÇA, o primeiro ROUBO, o ÓDIO, a DISCÓRDIA, as pessoas XINGARAM pela primeira vez e passaram a IGNORAR umas na rua.
Como era o mais querido da cidade, o garoto foi o  primeiro a sentir-se TRISTE e SOZINHO,  fazendo o menino procurar uma velha para perguntar   se aquilo fazia parte da riqueza que ele acumularia. Não a encontrando mais, ele tomou uma decisão. Pegou uma grande carriola, colocou todos os seus floquinhos em cima e caminhou por toda a cidade distribuindo aleatoriamente seu CARINHO, apenas dizendo: obrigado por receber meu CARINHO.
Assim, sem medo de acabar com seus floquinhos, ele distribuiu até o último CARINHO sem receber um só de volta.
Sem que tivesse tempo de sentir-se sozinho e triste novamente, alguém caminhou até ele e lhe deu CARINHO. Outro fez o mesmo…  Mais outro…  E outro… Até que definitivamente a aldeia voltou ao normal.
Aceite meu floquinho como prova do meu carinho, pois é assim que pretendo conduzir meu trabalho, neste ano de …………. . Neste ano, quero dividir com você a responsabilidade de educar.
   
ANTES QUE ELES CRESÇAM
Affonso Romano de Sant’Anna
Há um período em que os pais vão ficando órfãos de seus próprios filhos.
É que as crianças crescem independentes de nós, como árvores tagarelas e pássaros estabanados.
Crescem sem pedir licença à vida.
Crescem com uma estridência alegre e, às vezes com alardeada arrogância.
Mas não crescem todos os dias, de igual maneira, crescem de repente.
Um dia sentam-se perto de você no terraço e dizem uma frase com tal maneira que 
você sente que não pode mais trocar as fraldas daquela criatura.
Onde é que andou crescendo aquela danadinha que você não percebeu?
Cadê a pazinha de brincar na areia, as festinhas de aniversário com palhaços e o
primeiro uniforme do maternal?
A criança está crescendo num ritual de obediência orgânica e desobediência civil. E você está agora ali, na porta da discoteca, esperando que ela não apenas cresça, mas apareça…
Ali estão muitos pais ao volante, esperando que eles saiam esfuziantes e cabelos 
longos, soltos.
Entre hambúrgueres e refrigerantes nas esquinas, lá estão nossos filhos com 
uniforme de sua geração.
Esses são os filhos que conseguimos gerar e amar, apesar dos golpes dos ventos, das colheitas, das notícias, e da ditadura das horas.
E eles crescem meio amestrados, observando e aprendendo com nossos acertos e 
erros.
Principalmente com os erros que esperamos que não se repitam.
Há um período em que os pais vão ficando um pouco órfãos dos filhos.
Não mais os pegaremos nas portas das discotecas e das festas.
Passou o tempo do ballet, do inglês, da natação e do judô.
Saíram do banco de trás e passaram para o volante de suas próprias vidas. 
Deveríamos ter ido mais à cama deles ao anoitecer para ouvirmos sua alma respirando conversas e confidências entre os lençóis da infância, e os adolescentes cobertores 
daquele quarto cheio de adesivos, posters, agendas coloridas e discos ensurdecedores

Não os levamos suficientemente ao Playcenter, ao shopping, não lhes demos


suficientes hamburgueres e refrigerantes, não lhes compramos todos os sorvetes e roupas que gostaríamos de ter comprado.
Eles cresceram sem que esgotássemos neles todo o nosso afeto.
No princípio iam à casa de praia entre embrulhos, bolachas, engarrafamentos, natais, 
páscoas, piscinas e amiguinhos.
Sim havia as brigas dentro do carro, a disputa pela janela, os pedidos de chicletes e 
cantorias sem fim.
Depois chegou o tempo em que viajar com os pais começou a ser um esforço, um 
sofrimento, pois era impossível deixar a turma e os primeiros namorados.
Os pais ficaram exilados dos filhos. Tinham a solidão que sempre desejaram, mas, de
repente, morriam de saudades daquelas “pestes”.
Chega o momento em que só nos resta ficar de longe torcendo e rezando muito para
que eles acertem nas escolhas em busca da felicidade.
E que a conquistem do modo mais completo possível.
O jeito é esperar: qualquer hora podem nos dar netos.
O neto é a hora do carinho ocioso e estocado, não exercido nos próprios filhos e que 
não pode morrer conosco.
Por isso os avós são tão desmesurados e distribuem tão incontrolável carinho
Os netos são a última oportunidade de reeditar o nosso afeto.
Por isso é necessário fazer alguma coisa a mais, antes que eles cresçam.
 Fonte: http://ensfundamental1.wordpress.com/mensagens-reuniao-de-pais/
   
   
   


quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Painéis de porta, de ajudantes do dia, murais de sala : idéias para o professor preparar o ambiente da sala de aula para acolher os alunos.


Entre os preparativos importantes que antecedem a chegada das nossas crianças à escola, a organização e decoração da sala de aula também é fundamental para o acolhimento, entusiasmo de todos e contribuição para uma aprendizagem mais significativa. Precisamos da estética no dia-a-dia educacional. Precisamos de um ambiente que estimule a Arte, a fantasia, o lúdico, a socialização...
Compartilho com você visitante, algumas idéias que encontrei na Web e que podem servir para uma confecção individual do professor ou para serem construídas com os alunos (o que se torna ainda mais legal ) !!!

" A arte, em suas diversas atividades desperta nos alunos novos valores, desenvolvendo o sentido de apreciação estética do mundo, recorrendo a referências e conhecimentos básicos no domínio das expressões artísticas, exprimindo sentimentos, emoções suscitados pelos textos, sensibilizando e estabelecendo interações através de diferentes linguagens."
http://www.webartigos.com/artigos/sintese-etica-estetica-e-educacao-a-otica-de-paulo-freire/10398/














































Algumas das fontes pesquisadas:
http://www.baudeletras.com/2010/03/enfeites-para-porta.html
http://profeneivaester.blogspot.com.br/2011/07/enfeite-para-porta-de-sala-de-aula.html
http://tialilianminhaarte.blogspot.com.br/2010/05/enfeite-de-porta-em-eva-que-fiz-para.html
http://tialucimar.blogspot.com.br/2011/09/enfeite-de-porta.html
http://aninhablaka.blogspot.com.br/2011/08/cata-vento-em-eva-para-enfeitar-porta.html
http://arteevenda.blogspot.com.br/2011/03/enfeite-de-porta.html
http://www.edesenhos.com/placa-para-porta-de-sala-de-aula.html
vhttp://suzettepaula.blogspot.com.br/2009/02/mural-para-sala-da-pre-escola-i-e-ii.html
http://pattyarteeducacao.blogspot.com.br/2011/01/paineis-volta-as-aulas.html






segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013


Olá Visitantes,
Essa é uma dinâmica que podemos realizar no encontro inicial com os professores, alunos, pais ou em uma primeira Reunião Pedagógica. Eu já ministrei a dinâmica sendo a narradora (Girassol) e também já participei interagindo no grupo. Super recomendo, é muito divertida e contagia a todos!!!


 Encontro das Flores. O que é vida?

Preparação: Distribuir papeizinhos para cada participante com um nome dos personagens da história(que estão em destaque) e, a medida que vão aparecendo na história, os participantes correspondentes irão executar as ações solicitadas.

Variação:
Podemos escrever o nome das flores grifadas no quadro negro e cada participante, ao entrar na sala, de posse de um papel branco, escolhe o nome de uma das palavras do quadro e escreve no seu papel: Bingo! É o que elas irão dramatizar após, mesmo sem saber.
Lembrando que tem que ter também a palavra vento junto com as flores e o nome do girassol não precisa, pois é o narrador! Bjos 
Andréa Padilha

História:
Certa vez no reino da floresta encantada, no dia dos amigos, um dia muito especial comemorado na floresta, o rei girassol convocou todas as flores do reino para um encontro de amigos.
Girassol:Queridos amigos e amigas neste dia dos amigos, todos vocês estão convocados para um encontro muito importante, venham, pois o tema é: o que é vida?
Todas as flores se prepararam para o tal encontro com seus perfumes característicos. Cada uma no reino tinha seu próprio perfume. Elas se animaram muito, pois falar de vida era um tesouro. Naquele reino era a coisa mais importante. Sabiam que a vida era um tesouro extremamente valioso.
Eis que o encontro se inicia:
A margarida foi a primeira a falar, com todo respeito foi logo dizendo que a amizade era distribuir aperto de mão a todos que encontrava. E todas as flores concordavam.(nesse momento, o(s) participante (s), que pegou o papelzinho com o nome MARGARIDA, deve apertar as mãos de todos os colegas do círculo e voltar ao seu lugar. Se continua então a história)
HORTÊNCIA logo se levantou e disse que ter vida para ela era dizer BOM DIA (boa tarde) aos presentes do encontro e as abelhas que lá estavam acompanharam esta linda flor.
JASMIM  cheio de encanto olhou todas as flores presentes e disse. Ter vida é dar um abraço a todos.
ROSA cheia de charme, disse que vida era mais, era beijar a todos que encontrar e para acompanhá-la o beija-flor foi convidado.
LÍRIO e as borboletas muito afetuosas, na sua vez de falar, com braços erguidos disseram que a vida era exclamar AMO VOCÊ a todos que encontrassem,
AZALÉIA muito transcedental comentou que, sendo os olhos o espelho da alma, a vida era ter um olhar cheio de ternura (expressam um gesto de ternura a todos).
ORQUÍDEA na sua vez muito tímida e discreta que nunca dá palpite sussurrou bem baixinho: ter vida é saber ouvir o outro.
De repente um VENTO forte, muito forte, soprou tanto (o(s) PARTICIPANTE(s) que é o vento, corre imitando o vento) que as flores já estavam quase voando, tão delicadas que eram, pois todas voariam se não tivessem se unido (todas se abraçam bem juntinhas).
Flores grandes, pequenas, de todas as cores ali no reino unidas para superarem aquele vento que logo iria embora.
E o vento parou. Passou o perigo. Nossa! Que alegria!
O rei Girassol muito compassivo aproveitou o momento para finalizar o encontro das flores, pediu a todos e concluiu:
Meus queridos amigos : o aperto de mão, o bom-dia, o abraço, o beijo, a exclamação de amor, a expressão do gesto de ternura, o ouvir o outro, tudo isso é muito importante! E nesta manifestação, seja ela como for, não esqueçamos que o principal na vida é a união no mesmo ideal e amor.